"É preciso toda a aldeia para educar uma criança", nos ensinaram os sábios educadores de Nampula, Moçambique. Este é o "slogan" que sintetiza toda a intencionalidade deste projeto: fazer de todo e qualquer espaço social e comunitário da cidade, um espaço-tempo permanentes de acolhimento, convivência, aprendizagens e oportunidades (“AÇÃO”) para todas suas crianças pequenas.

Ao investir na construção destes quatro (4) pilares de “AÇÃO”, cada família e grupo social comunitário participante do Projeto Cidade Criança estará contribuindo para a construção coletiva de verdadeiras micro-comunidades de aprendizagem, num constante processo de aprender a aprender cuidar de suas crianças pequenas.

A premissa norteadora de todos os processos de “aprender a aprender” é instrumento fundamental para a formação integral e garantia do atendimento das necessidades humanas fundamentais que todas as crianças beneficiadas pelo projeto precisam ter, será a participação infantil em todos os processos e construções de CHAs – conhecimentos, habilidades e atitudes.

A interação entre estas micro-comunidades de aprendizagem formará, estrategicamente, a rede de sustentação e consolidação de Araçuaí como Cidade Educativa, porque é, antes e acima de tudo, uma Cidade Criança.

E entre os diversos produtos sociais resultantes deste projeto, o de maior espectro com certeza será, ao final de quatro anos (2005/2008): fazer de Araçuaí a primeira cidade educativa brasileira, porque tem na “cidade criança”, a melhor política pública de “AÇÃO” – Acolhimento, Convivência, Aprendizagens e Oportunidades – para todas as suas crianças pequenas de zero a seis anos.

O Projeto atende crianças de 0 a 06 anos e Gestantes das regiões periféricas e rural de Araçuaí, no Vale do Jequitinhonha/MG.


 [ Objetivo geral ]


Formar quadros humanos (mães-cuidadoras/MCs, agentes comunitários de educação infantil/ACEI, educadores sociais/ES) e sociais (profissionais das creches, orfanatos e escolas infantis), capacitando-os para fazer do Acolhimento, Convivência, Aprendizagens e Oportunidades – “AÇÃO” - uma prática rotineira e incorporada na vida das famílias e instituições de Araçuaí.

 [ Objetivos específicos ]

Sensibilizar, convocar, instrumentalizar e preparar as famílias e comunidades onde vivem os meninos e meninas entre 0 e 6 anos, para a construção de 10 núcleos rurais de “AÇÂO” infantil, beneficiando diretamente cerca de 1.000 crianças.

Fazer de cada bairro periférico de Araçuaí, uma permanente "comunidade de aprendizagem", um espaço físico e um tempo histórico de juntar, generosamente, os “CHA” (conhecimentos, habilidades e atitudes) como recursos “naturais” e disponíveis para a educação de cada criança, a partir da construção de 30 núcleos de AÇÃO Infantil, micro-comunidades de aprendizagem destinados a beneficiar diretamente 3.000 crianças, de 0 a 6 anos de idade.

 [ Parceria ]


Projeto Cidade Criança / Pedagogia do Abraço
Destaques
Mapa de atendimento
Gráficos de atendimento
Gráficos de atendimento

[ Atividades comuns à todos os núcleos ]

Avaliação da equipe segundo PTA, as equipes se reúnem e avaliam as atividades segundo objetivos do Projeto Cidade Criança, atividade semanal.

Folia de Livros, esta atividade conta com a participação de toda a comunidade, que participa com prazer, as crianças participam com criação de músicas, cantos, teatros... Esta atividade acontece uma vez por mês.

Cinema toda a comunidade participa e avalia o filme sugerindo um novo tema para o próximo mês, existe envolvimento e satisfação de toda a comunidade para esta atividade que acontece uma vez por mês.

Visitas diárias às casas das crianças e gestantes, são momentos de conversas e pesquisas mais detalhada sobre a criança e seu desenvolvimento. Toda criança recebe a visita da Mãe Cuidadora ou ACE uma vez por semana em sua casa.

Projeto Sementinha, a escola andarilha, é uma atividade diária que envolve as crianças de quatro a seis anos e que conta com a participação e envolvimento de toda a comunidade.

Reuniões de avaliação com a comunidade que acontecem uma vez por mês e que ajudam na correção de rumo e na valorização do Projeto Cidade Criança. Existem mudanças positivas na participação dos pais na vida dos filhos

Grupos de Produção de medicina alternativa: xaropes, pomadas, xampus, sabonetes, que ajudam para melhoria da higiene das crianças, na saúde e na valorização dos conhecimentos da comunidade.

Oficinas de beleza com cuidados básicos de higiene com o corpo e os ambientes, principalmente dentro de casa e nos quintais.

Oficina de saúde da mulher e cuidados com as crianças desde o parto até os seis anos. Esta oficina é coordenada por uma enfermeira, acontece de três em três meses, o público alvo são as mães cuidadoras, aces e pessoas da comunidade. São debatidos temas como parto, amamentação, cuidados com o recém-nascido, auto-estima, etc. os resultados têm sido muito positivos.

 

[ Núcleo Alfredo Graça ]

 

Guizado, esta atividade tem contribuído para que as crianças se alimentem mais e melhor, pois participando de todo o  processo de fazer a comida as crianças se interessam e passam a comer melhor.

Atividades comunitárias de 15 em 15 dias envolvendo os pais e as crianças. São feitas ruas de lazer, brincadeiras, produção de brinquedos, filmes e contação de histórias; esta atividade tem envolvido as mães com o Projeto num todo, pois ficam sabendo na prática como ele funciona com todas as crianças.

Brincadeira de roda e versos, esta atividade é muito querida e esperada  por toda a comunidade que participa juntamente com as crianças. São rodas feitas à noite, envolvendo os tocadores, as jogadeiras de versos e principalmente as crianças que vão entrando na roda e jogando versos também, além do envolvimento existe o resgate das brincadeiras de roda. Estas rodas acontecem uma vez por mês.

Atividades de pesquisa e dinâmicas envolvendo todos os educadores na resolução da perda de identidade das crianças gêmeas Bi e Dane. Todas as 4 educadoras da comunidade se envolveram com esta dificuldade descoberta pela mãe cuidadora responsável por estas crianças. Atividades primeiramente com a mãe para resgatar quem era quem até o momento em que a mesma se recordava, e após, com as crianças para fixação e aceitação das identidades.  

 

[ Núcleo Schnoor ]

 

Horta comunitária esta atividade foi uma iniciativa das crianças do sementinha, o grupo ganhou um local e fez plantio de hortaliças e remédios caseiros aos poucos todas as Mães Cuidadoras e ACEs se envolveram com a atividade levando os outros grupos de crianças, agora a horta conta com a participação das crianças e de algumas mães.  

Rodas de viola, uma atividade realizada à noite que junta muita gente da comunidade para cantar e ouvir moda de viola, as crianças gostam muito e participam ouvindo, pois ainda não conhecem bem as músicas. Esta atividade acontece uma vez por mês. 

Roda de contação de histórias, uma atividade ainda pouco participada, mas que consegue juntar crianças e idosos para ouvir e contar histórias, as crianças saem contando histórias novas na manhã seguinte e se envaidecem da aprendizagem. Esta atividade acontece uma vez por mês. 

 

[ Núcleo Baixa Quente  ]

 

Oficina de tinta de terra, o que difere esta atividade na Baixa Quente das demais comunidades é que a Baixa Quente está se transformando a partir da oficina. As pessoas estão mais abertas para as conversas sobre higiene, preservação do meio ambiente e cuidados com os espaços. Vários locais já estão mais bonitos, aos poucos a estética da comunidade está mudando. 

Participação dos pais na produção do lanche para as crianças. Cada um contribui com o que tem e todos têm o dia de fazer o lanche. Esta iniciativa partiu das crianças que sempre lavavam alguma coisa para o lanche e dividiam com todos por mais pouco que fosse o seu lanche. Conversando com os pais as crianças decidiram que o lanche poderia ser um só, e isto vem acontecendo de forma positiva.  

 

[ Núcleos de Araçuaí ]

 

Este núcleo é composto pelas comunidades Pedregulho, Arraial, Nova Esperança, Piabanha, Lazaredo).  O grupo da zona urbana está em fase inicial das atividades. O que este grupo faz com mais relevância é o trabalho de conscientização das famílias sobre os cuidados básicos com os recém-nascidos, a amamentação e a higienização das casas e quintais. Que é muito problemático na zona urbana. A amamentação quase não acontece e existe muito preconceito sobre esta prática.

Mapa de
atendimento
Gráfico de atendimento
Estante virtual