Um toque para o desenvolvimento

A Cooperativa Dedo de Gente foi criada em 1996, como desdobramento do trabalho da ONG Centro Popular de Cultura e Desenvolvimento (CPCD), fundada em 1984, pelo antropólogo e educador popular Tião Rocha.

Jovens que vieram do bem sucedido projeto “Ser Criança”, realizado pelo CPCD no contraturno escolar, passaram a se organizar em unidades de produção solidária (as “fabriquetas”) para aplicar o aprendizado recebido no projeto na criação de produtos como doces com frutos da região, arranjos com sementes secas, esculturas de sucata de ferro e objetos com restos de madeira.

No começo, o artesanato era apenas um pretexto para desenvolver habilidades dos participantes e para promover a educação pela convivência. Mas, logo a “brincadeira” foi constituída como Cooperativa e passou a gerar possibilidades inovadoras de desenvolvimento humano e profissional de jovens mineiros, comprometidos com os valores da cultura brasileira e com o meio ambiente.

Diversas dinâmicas de gestão foram incorporadas ao processo educativo e hoje a satisfação econômica é uma das metas do programa, ao lado dos objetivos de desenvolvimento humano e profissional. Gradualmente o alcance nos mercados locais é ampliado. Um exemplo é que desde 2002 são realizadas vendas numa loja virtual própria.

Em 2006, surgiu a questão de como oferecer outros tipos de oportunidades para os jovens da Cooperativa. Assim, hoje a iniciativa conta com uma Fabriqueta de Cultura (produção audiovisual) e uma de Softwares. Além delas, existem as fabriquetas de serralheria, marcenaria, bordados e arranjos florais, cartonagem, tinta de terra, compotas, geleias e licores, vassouras ecológicas e casinhas de passarinho. As chamadas “fabriquetas” funcionam em três cidades mineiras: Curvelo, Araçuaí e Raposos.

Os jovens que entram para a Cooperativa podem escolher a “fabriqueta” que mais gostam. Mais de dois mil produtos diferentes já foram criados, sendo cerca de 200 no portfólio permanente da instituição.

Receitas geradas dentre as diferentes unidades são partilhadas solidariamente, no sentido de promover o equilíbrio financeiro da organização como um todo. A distribuição do dinheiro entre as diferentes unidades produtivas, a concepção de novos produtos e serviços, partem sempre desse pressuposto.

Atualmente, cerca de 70% do orçamento da Cooperativa Dedo de Gente provém de vendas, e o restante, de financiamento externo. De 2010 a 2012, houve um aumento de 21% no volume de vendas. A média da renda dos cooperados, no mesmo período, subiu de R$ 415,41 em 2010 para R$ 637,00 (o que representa um aumento de 53%) e 21 jovens da instituição foram recrutados por empresas da região – 16 bolsistas e 5 cooperados. Um conseguiu montar seu próprio negócio.

Esses resultados mostram a viabilidade de promover educação transformadora e, ao mesmo tempo, criar negócios inovadores. A Dedo de Gente promove, simultaneamente, educação para o trabalho, formação cidadã e educação ambiental.

Fonte: Projeto Generosidade

Publicações recentes