Image Image Image Image Image

facebook  |  twitter  |  scribd  |  issuu  |  youtube  |  vídeo galeria  |  webmail 

Scroll to Top

To Top

Um país de Jéssicas, Thulios e Joabners!

No Comments
By CPCD Bhz

On 04, jul 2016 | No Comments | In | By CPCD Bhz

Um país de Jéssicas, Thulios e Joabners!

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+

Era fevereiro. Ano de 2008. A pequena cidade de Virgem da Lapa, 14 mil habitantes, no coração do Vale do Jequitinhonha, inaugurava sua 1ª biblioteca pública, como parte do Projeto “Virgem da Lapa: Cidade Educativa.” (realização do CPCD com o patrocínio da Petrobras).

No dia da inauguração desafiamos a cidade ser a primeira cidade brasileira a ter a primeira biblioteca “24 horas”, que nem os hospitais, delegacias e caixas eletrônicos! Porque não!

O prefeito, retrucando nosso desafio, prometeu uma festa no dia em que tivéssemos alcançado 1.000 associados, (assim como o Romário que havia feito mil gols).

Topamos o desafio e prometemos uma nova festa quando chegássemos aos 2.000 associados. “Vamos tentar ser, então, a primeira cidade brasileira com mais leitores que eleitores”, trucamos nós. Vale seis!

Em julho de 2008, chegamos aos 1038 sócios. A festa foi realizada. Uma beleza! Neste dia ficamos sabendo que, neste tempo (6 meses), uma menina de 9 anos, Jéssica, havia lido 210 livros!

– O quê? – 210 livros?! Isso mesmo!

Pronto! Mais um desafio! Virgem da Lapa vir-a-ser a campeã mundial de leitura de livros. O  Guinness Book como meta!

(Até dezembro de 2009, quando encerrou o nosso projeto lá, havia mais de 5 mil livros no acervo e 35.506 empréstimos. Uma média de 1.613 livros lidos por mês por 1.458 sócios da biblioteca!…Ainda pretendo patrocinar a festa dos 2.000 sócios-leitores).

E a Jéssica já havia lido 504 livros. Uma média de 23 livros/mês (tudo isto registrado no “livrômetro” da biblioteca).

Os meninos e meninas de Virgem da Lapa começaram a correr esta maratona de cidadania e cultura, para se aproximar deste recorde. O Thulio, 12 anos, leu 407 livros (18 livros/mês). E o Joabner, 13 anos, leu 337 livros (15 livros/mês).

As fotos deles estão na parede central da biblioteca, ao lado dos 10 maiores leitores. E logo abaixo, o “livrômetro”.

(Tem cidade que gosta de mostrar o “impostômetro”. Outras poderiam mostrar o “lucrômetro”. Outras poderiam ainda, mostrar o “sonegômetro”ou  o“corruptômetro”).

Virgem da Lapa optou por mostrar o seu “livrômetro”, indicador de cidadania e acesso à cultura. É outro papo, né!

Jéssica, Thulio e Joabner tornaram-se os símbolos de uma causa. Uma causa para o país! Uma fonte de inspiração permanente e um estímulo para novas e boas aprendizagens e desafios.

Um dia (e que seja breve e que eu possa vê-lo) este país será campeão mundial de educação e baterá todos os recordes olímpicos de leitura e alfabetização.

– Um país de Jéssicas, Thulios e Joabners não pode dar errado!

– Uma “Pátria Educadora”deveria ser a nossa maior e melhor bandeira!

Neste dia, a medalha de ouro terá a foto da Jéssica, a de prata a foto do Thulio e a de bronze a foto do Joabner.

E todas brilharão no peito (e no orgulho) de todas as crianças e jovens brasileiros.

E, para o Brasil, que milhares de Jéssicas, Thulios e Joabners ocupem diariamente as primeiras páginas dos nossos noticiários e façam parte da nossa razão de existir como nação, e como“pátria educadora”.

Tião Rocha

Maio/2016

Submit a Comment