Globo Cidadania – Meninos de Araçuaí

Meninos de Araçuaí levam em seu canto a expressão da cultura nacional.

Coral formado por crianças e jovens de uma pequena cidade no Vale do Jequitinhonha realiza espetáculos emocionantes com o grupo Ponto de Partida.

space
[divider]Parte 1[/divider]
[divider]Parte 2[/divider]
[divider]Parte 3[/divider]

Com espetáculos que exploram intensamente a cultura nacional e elementos regionais, crianças e jovens do coral Meninos de Araçuaí emocionam por onde passam. Suas vozes já encantaram grandes públicos em todo o país e foram aplaudidas com louvor até em Paris. Graças ao projeto Ser Criança, iniciativa do Centro Popular de Cultura e Desenvolvimento – CPCD, e ao grupo teatral Ponto de Partida, crianças da pequena cidade de Araçuaí, situada no Vale do Jequitinhonha, Minas Gerais, hoje alimentam o sonho de um dia poder botar o pé na estrada para cantar e tocar pelo mundo a fora.

O coral Meninos do Araçuaí foi criado em 1998 com cerca de 40 meninos e meninas que faziam parte do projeto Ser Criança. A iniciativa da organização CPCD reunia cerca de 100 crianças e jovens de Araçauí com o objetivo de estimular a educação de forma lúdica. Tião Rocha, antropólogo fundador da instituição e do Projeto, conta que as crianças já demonstravam interesse pelo canto apesar de nada saberem sobre a teoria. “Algumas delas gostavam de cantar, mas não sabiam. Como elas queriam enviar uma gravação cantando em agradecimento ao patrocinador do projeto, chamamos o grupo Ponto de Partida para auxiliar na preparação vocal”, explica.

O grupo teatral Ponto de Partida possui 33 anos de estrada e a tradição de trabalhar com elementos da cultura brasileira. Atendendo ao pedido de Tião, velho amigo do grupo, os artistas foram até Araçuaí para realizar uma semana de oficinas musicais. Regina Bertola, diretora e fundadora do Ponto de Partida, conta que foram dias inteiros de calor intenso e muito ensaio. “O Ponto de Partida não faz nada mais ou menos. Se vamos fazer alguma coisa, vamos fazer para chegar à excelência. Chamei figurinistas e músicos do grupo e começamos, ali, um trabalho profissional”, afirma.

O conjunto de meninos e meninas ensaiados pelo Ponto de Partida foram até São Paulo para fazer a apresentação de agradecimento. Espontâneos, talentosos e originais, os meninos emocionaram e mostraram que aquele projeto não poderia terminar ali. Desde então, dez gerações de meninos e meninas de Araçuaí já passaram pelo coral, sempre com a tutoria dos experientes artistas do Ponto de Partida. “Temos uma relação muito afetiva com os meninos e a vontade de fazer com que o coral seja uma oportunidade de abrir horizontes. Os 400 meninos que já passaram pela gente são maravilhosos, o que mostra que o processo também tem um padrão de qualidade”, ressalta Regina.

O espetáculo “Roda que Rola”, lançado em 1999, foi o primeiro que marcou a união do Ponto de Partida com o coral Meninos do Araçuaí, iniciativa que rendeu o primeiro CD da parceria. O trabalho recebeu críticas muito positivas e foi eleito pela revista Crescer como um dos 10 CDs que toda criança deve ouvir. O cantor e compositor Milton Nascimento se encantou de tal forma com o trabalho realizado que, em 2002, lançou com o grupo o espetáculo “Ser Minas Tão Gerias”, arrancando aplausos.

Para Regina Betola, os espetáculos do Ponto de Partida com o coral Meninos do Araçuaí agradam pela qualidade de suas produções e pela linguagem que oferecem. “Nós fizemos uma pesquisa para linguagem de musical brasileiro. Os espetáculos têm um frescor e a plateia se reconhece no palco”, afima.

Além de impactar diretamente a vida de centenas de jovens, o coral dos Meninos de Araçuaí transformou, também, a pequena cidade do vale do Jequitinhonha. “O sucesso do coral fez com que outras iniciativas quisessem investir na região. Parece que a cidade entrou no mapa”, afirma Regina. As transformações na cidade não foram apenas indiretas. Com a verba arrecadada na venda de CDs durante as apresentações do espetáculo “Santa Ceia”, lançado 2003, os meninos conseguiram dar à Araçuaí seu primeiro cinema, inaugurado em 2008.

Hoje, ser do coral Meninos do Araçuaí virou o desejo de centenas de crianças. “Todo mundo quer ser do coral e, por isso, o Ponto de partida precisa fazer uma seleção”, conta Tião. O único pré-requisito de participação o coral Meninos de Araçuaí é que a criança faça parte do Projeto “Ser Criança”, ainda atuante na região.

Fonte: Rede Globo

Publicações recentes