Construindo cidades sustentáveis

Construindo cidades sustentáveis

Em 2005, 12 organizações se reuniram em no Vale do Jequitinhonha, Minas Gerais, para pensar em como atuar de forma integrada em um mesmo território para torná-lo sustentável.

A estratégia escolhida pelo grupo foi convergir tecnologias variadas – ligadas à água, à habitação, à cultura, ao trabalho, ao alimento, à energia, à saúde e à educação – em um mesmo território, articulando alianças em torno de uma mesma causa: a construção de uma cidade sustentável.

Araçuaí é uma cidade de 36 mil habitantes e quase 40% da sua população está no campo. A cidade sofre com a falta de água e com o consequente êxodo masculino para o corte de cana no estado de São Paulo. Por esse motivo, sustentabilidade em Araçuaí significa criar oportunidades de permanência.

Desde 2006, a Plataforma Arasempre (Araçuaí para todos e para sempre), através de ações e projetos, foi marcada pela mobilização e a implementação de tecnologias com importantes resultados. Foi criado o Sítio Maravilha – Centro de Permacultura do Vale do Jequitinhonha, que hoje reúne mais de 20 tecnologias agrícolas ecológicas testadas e disseminadas em comunidades rurais e urbanas da cidade. Tais tecnologias priorizam o cuidado com a terra, com o homem e com a água, de acordo com a permacultura (método holístico para planejar, atualizar e manter jardins, vilas, aldeias e comunidades ambientalmente sustentáveis, socialmente justos e financeiramente viáveis) e a Carta da Terra.

As tecnologias socioambientais nas comunidades trouxeram ganhos reais de qualidade de vida para pelo menos 400 famílias da cidade. Foram construídas 151 Casas Maravilha, que contam com uma caixa reservatório para captação de água das chuvas com capacidade para 16 mil litros, um banheiro seco compostável e quintal com uma horta familiar permacultural para produção de alimentos orgânicos. As caixas de água garantem o armazenamento de mais de 2 milhões de litros de água de chuva por ano, suficientes para o consumo destas famílias, durante a estiagem.

Mais de 5 mil pessoas já interagiram diretamente com a Plataforma, 23 comunidades já acolheram atividades do projeto, 18 educadores e mais de 300 agentes – guardiões da água, mães cuidadoras, agentes comunitários – foram formados e mobilizados. Cerca de 600 oficinas comunitárias foram realizadas em seis anos.

Resultados como estes levaram a Plataforma a finalista em 2011 do prêmio Globe Award, na categoria Cidade Sustentável, ao lado de outras quatro cidades do mundo – São Paulo, Murcia na Espanha, Songpa na Coreia do Sul e Tampere na Finlândia.

Hoje, os cidadãos de Araçuaí visualizam alternativas para permanecer em sua cidade, com condições de criar oportunidades e de traçar com as próprias mãos os contornos da cidade que desejam.

Os resultados esperados para a fase do projeto que se inicia em 2014 são ligados principalmente à criação de oportunidades que gerem a permanência digna de homens e mulheres na cidade e uma maior responsabilização dos cidadãos na construção de uma cidade inclusiva e feliz, para todos e para sempre.

A Plataforma Araçuaí é coordenada pelo CPCD – Centro Popular de Cultura e Desenvolvimento. Fundado em 1984, pelo educador popular e antropólogo Tião (Sebastião) Rocha, em Belo Horizonte, o Centro atua nas áreas de Educação Popular de Qualidade e Desenvolvimento Comunitário Sustentável, tendo a cultura como matéria-prima e instrumento de trabalho, pedagógico e institucional.

Atualmente, a organização oferece cooperação técnica e assessoria às instituições públicas e particulares de educação, cultura e desenvolvimento. Utiliza práticas educativas inovadoras e criativas, resultando em aportes metodológicos, produtos materiais, reflexões conceituais e resultados pragmáticos, testados e sistematizados. Contribui para criar novas alternativas para um desenvolvimento em harmonia e coerência com o meio sociocultural. A razão do êxito das ações do CPCD está apoiada no trinômio: metodologia inovadora, formação de educadores e participação comunitária.

Fonte: Projeto Generosidade

Deixe uma resposta

Fechar Menu

Projeto Cuidadores em Saúde

Cuidar da saúde das pessoas de 6 comunidades maranhenses e quilombolas pelo lado cheio do copo. Como? Focando na promoção da saúde feita pela própria comunidade, vizinho cuidando de vizinho. Conheça o projeto “Cuidadores em Saúde” e inspire-se!